Histórias da aviação brasileira

 Brigadeiro do Ar - Astor Costa

Estas fotos remontam parte da história da aviação no Brasil nos anos 30, quando meu avô era piloto da Força Aérea Brasileira (FAB). Ele foi pioneiro do então Correio Aéreo Militar (CAM) na época em que os aviões não possuiam rádio, os pilotos levavam apenas os mapas abrindo novas rotas aéreas pelo Brasil e América Latina. Durante o início da Segunda Guerra Mundial ele realizou diversos vôos de patrulha pela costa brasileira em um PBY Catalina; ele era o piloto militar preferido do então Presidente do Brasil Getúlio Dornelles Vargas. Mais tarde tomou parte na comissão de compra de aeronaves, visitando fábricas como a Beechcraft, Lockheed, Wright e treinando os pilotos para realizar os vôos de translado para o Brasil. Terminou a sua carreira como Brigadeiro do Ar e durante os anos 60 foi diretor representante da empresa de aviação (RAS) - Rutas Aereas de Colombia no Brasil. Ao final, somente em 1984 recebeu a condecoração máxima da Força Aérea Brasileira pelo reconhecimento de seus serviços, a medalha Mérito Santos Dummont; pós mortem.


Astor Costa - 1934.

A família: Bisavô Odilon, minha mãe (no colo), meu avô e minha avó.

Pilotos e mecânicos.

Pilotos em forma, o mais alto é Astor Costa.

2º no alto da direita para esquerda: Astor Costa; 3º Hermes da Fonseca.

Bons tempos, a aeronave parece ser um Cesna.

A legenda da foto já diz tudo.

Passagem a baixa altura em um Boeing.

Preparativo para mais um vôo, sentado o Presidente Getúlio Vargas ajusta o seu pára-quedas.

Momento de descontração.

Eternos amigos, Astor Costa 2º de pé com as mão nos bolsos, ao seu lado vestindo jaqueta e touca de couro, Hermes da Fonseca.

Astor e seu amigos posam diante de um Bücker Rhone.



Momento clássico, equipe de pilotos da mesma turma diante de um Bücker Rhone.
 
Em vôo com o Presidente Getúlio Vargas no assento de trás.

Provavelmente esta foto foi tirada durante alguma missão do CAM.


Presidente Getúlio Vargas e Astor Costa a bordo de um Waco Cabine em 1941 na ocasião do 8º aniversário do Parque de Aeronáutica dos Afonsos.
Em algum lugar durante seus vôos pelo CAM, runo a Bolívia.
Em ocasião de uma das visitas à fábrica Beechcraft com o próprio Mr. Beech em 10 de maio de 1949.
Astor Costa preparando-se para mais um vôo de testes na aeronave Beech Mentor, 10 de maio de 1949.
Astor Costa e outros pilotos diante de Lockheed Lodestar pintado com as cores do CAM, antes de seu vôo de translado para o Brasil.
Durante a visita à fábrica de motores Wright.
Astor Costa e outros pilotos posam diante de um Twin Beech antes de seu vôo de translado para o Brasil, 1949.
Curiosa foto de um Lockeed Lodestar no antigo Aeroporto de Manguinhos com o prédio da Fundação Oswaldo Cruz ao fundo.
Cartão de identificação do Colégio Militar.
Início dos anos 60, sua última contribuição na aviação, Astor Costa de terno claro com alguns agentes de tráfego embarcam passageiros em um DC-6 na companhia RAS - Rutas Aereas de Colombia no Aeroporto do Galeão.

Fortaleza 1941; observe o uniforme.